NOSSA MISSÃO

Contribuir para o sucesso dos nossos clientes, desenvolvendo soluções logísticas inovadoras e personalizadas, superando expectativas e gerando valor sustentável a todos

NOSSO NEGÓCIO

Prestação de Serviços de transportes e Logística com foco em resultados rápidos e eficientes. Com qualidade, transparência, para que seja satisfatório para ambos envolvidos.

NOSSA VISÃO

Ser uma organização reconhecida pela qualidade nos serviços prestados, líder nos segmentos onde atua, trabalhando de uma forma sustentável em conjunto com seus colaboradores.

NOSSO VALOR

Transparência; Ética; Organização; Busca pelo conhecimento e qualificação; Prazer em aprender; Gratidão, são alguns de nossos valores.

TRANSPORTE TERRESTRE

Os transportes terrestres são essenciais para o ser humano, pois através dele, o homem poderá se locomover tanto para locais com pouca distância, como para grandes distância por vias terrestres.

criação da roda foi um dos inventos que auxiliou no surgimento do transporte terrestre. Mas antes disso, na pré-história, o homem utilizava alguns meios para transportar cargas. Acredita-se que um dos primeiros meios de transporte terrestre de carga foi um trenó feito com casca de árvore ou pele de animais. Seu formato garantia a movimentação em locais com neve, gramados ou semi-alagados.

Posteriormente, foram utilizados rolos de madeira para deslocar um animal de um local para o outro, este seria o precursor da roda. Existem muitas teorias sobre seu surgimento, mas não há um registro do exato momento. Afirma-se que os primeiros vestígios foram encontrados na civilização Suméria, cerca de 3000 a.C., em uma carroça com rodas de madeira. A roda possibilitou o transporte de cargas pesadas em terrenos diversos como planícies e locais com plantas rasteiras. Outros povos como os Babilônicos, os Mesopotâmicos e os Assírios usaram a criação dos Sumérios com os carros e aperfeiçoaram para diversas finalidades, tanto para uso comum, quanto para a guerra.

Em 2000 a.C., surgiu na Ásia Menor, no Norte da Europa e na China, rodas leves e maciças, com raios, que auxiliaram na movimentação rápida dos carros, especialmente em combates. Posteriormente, foram usadas em carroças e carruagens. No Egito, os carros surgiram através do povo Hicsos. Os carros de guerra se tornaram mais ágeis, sendo construídos com grande qualidade.

Já em 1000 a.C., na Europa Ocidental, a civilização Celta utilizou um metal para cobrir as rodas das carruagens para que se tornassem mais duráveis e resistentes.

Rodas Modernas

No ano de 1888, o inventor John Dunlop, na Escócia, criou pneus com câmara que foram utilizados em uma bicicleta. Em 1895, Edouard Michelin utilizou a invenção de Dunlop e a adaptou aos automóveis, que inicialmente eram criados com rodas de madeira. Essa invenção foi uma das que revolucionou o transporte terrestre. Já no início do século XX, as rodas começam a ser fabricadas com metal e outros materiais, dentre eles os compostos de carbono.

TRANSPORTE AÉREO

O transporte aéreo consiste no deslocamento pelo ar, realizado por meio de aviões ou helicópteros. É considerado o meio de transporte mais rápido do mundo.

Responsável pelo deslocamento de pessoas, mercadorias e matérias-primas, o meio de transporte é de fundamental importância para o desenvolvimento de um determinado local. O avanço tecnológico tem promovido mudanças na matriz de transporte, e uma delas é o aperfeiçoamento do transporte aéreo.

Considerado o meio de transporte mais rápido do mundo, o transporte aéreo consiste no deslocamento pelo ar, realizado por meio de aviões ou helicópteros. Essas aeronaves necessitam de espaços específicos com estrutura adequada para decolarem e aterrissarem, o que pode ser feito em aeroportos ou heliportos.

No início do século XX, o brasileiro Santos Dumont já realizava voos em aeronaves. No entanto, com o término da Segunda Guerra Mundial, em 1945, as relações comerciais internacionais se intensificaram, impulsionando o uso desse meio de transporte. Isso porque o avião é extremamente rápido, sendo a melhor alternativa para viagens internacionais.

Nas últimas décadas, o transporte aéreo se tornou uma das principais opções para a locomoção de passageiros, inclusive para viagens nacionais. Esse fenômeno é consequência da queda dos valores das passagens aéreas, maior número de empresas atuando no mercado, aviões com capacidade de transportar mais pessoas, segurança, entre outros. Contudo, esse meio de transporte continua apresentando valores elevados.

Em razão dos custos elevados e da capacidade reduzida para o transporte de carga, o avião não é o meio de transporte mais adequado para o deslocamento de mercadorias. Sendo assim, o transporte aéreo de cargas é vantajoso somente em determinadas situações, como no transporte de produtos perecíveis e no caso de urgência no tempo de entrega.

TRANSPORTE MARÍTIMO

É o que utiliza como vias de passagem os mares abertos, para o transporte de mercadorias e de passageiros. O transporte fluvial usa os lagos e rios. Como o transporte marítimo representa a grande maioria do transporte aquático, muitas vezes é usada esta denominação como sinônimo.

Com o desenvolvimento da indústria automóvel e da aviação a importância do transporte marítimo decresceu ou seja foi reduzido, mas ainda assim é eficaz para curtas viagens ou passeios de lazer. Os navios já há muito que são utilizados para efeitos militares, tanto para formação, invasões, bombardeamentos, transporte de armamento e recursos como por exemplo os Porta-aviões.

O transporte marítimo pode englobar todo o tipo de cargas desde químicos, combustíveis, alimentos, areias, cereais, minérios a automóveis e por ai adiante. A carga chamada carga geral é transportada em caixas, paletes, barris, contentores etc. Um dos meios de empacotamento de carga mais utilizados e que mais contribuiu para o desenvolvimento do transporte marítimo desde a década de 1960 é o uso de contentores. Existentes em tamanhos padronizados permitem o transporte de carga de uma forma eficiente e segura, facilitando o transporte e arrumação da carga dentro dos navios. Existem softwares especializados para o carregamento de contentores, divulgando informação sobre como e de que forma dispor a carga dentro dos contentores, optimizando espaço e cumprindo regras de transporte, por exemplo cargas leves em cima de cargas pesadas.